FITOPATOLOGIAS

DOENÇAS DOS RELVADOS

BROWN PATCH - RHIZOCTONIA

 

Patogeneo: Rhizoctonia solani

 

Variedades mais susceptiveis: Lolium perenne, Poa pratensis, Festuca arundinacea, Festucas finas.

 

Sintomas: Os sintomas variam consoante a espécie e o solo em questão, mas os mais comuns são: manchas escuras de tamanho varável que acabam por ficar com uma cor parda, sendo que na maior parte das vezes a relva no interior da mancha recupera mais rapidamente acabando por formar-se um anel.

 

Condições de ocorrência: Com humidade elevada e temperaturas nocturnas que rondem os 20ºC, havendo no entando outras estirpes com diferentes necessidades em temperaturas.

 

Controlo Cultural:

  1. Aplicação de fertilizantes de libertação lenta durante o Outono

  2. Manter níveis adequados de Fósforo e Potássio no solo

  3. Melhorar a drenagem nas zonas afectadas

  4. Não regar ao fim da tarde ou ao principio da noite

 

Controlo Quimico: benomil, mancozebe, triadimefão, fenarimol, tiofanato-metilo, propiconazol

 

Período favorável: Junho, Julho, Agosto, Setembro

 

DOLLAR SPOT

 

Patogeneo: Sclerotinia homeocarpa

 

Variedades mais susceptiveis: Bermudagrass, Lolium perenne, Poa pratensis, Festucas,

 

Sintomas: Em relvados cortados a (<2cm) aparecem manchas redondas (<5cm) amareladas, em relvados com altura de corte mais alta, as manchas são irregulares esbranquiçadas e de maior dimensão, As folhas infectadas desenvolvem uma mancha clorótica que se torna humida e fica depois esbranquiçada

 

Condições de ocorrencia

1- Temperatura entre os 15 e os 30ºc

2- Dias quentes e humidos, com noites frescas e formação de orvalho

3- Relvados com insuficiencia em fertilizações azotada

 

Controlo Cultural:

1- Aumentar a fertilização em azoto

2- Aumentar a altura de corte

3- Regar menos vezes, mas por um periodo maior de tempo

 

Controlo Quimico: triadimefão, fenarimol, chlortalonil

 

Período favorável: Maio, Junho, Julho, Agosto, Setembro e Outubro

 

 

 

 

PHYTHIUM SPP

 

Patogeneo: P. Aristosporum , P.graminicola ,P. alphanidermatum , P. ultimum

 

Variedades susceptiveis: Bermudagrass, Lolium perenne, Poa pratensis, festuca arundinacea, Festucas em geral.

 

Sintomas: Podridão nas folhas em que nos relvados com cortes mais baixos aparecem manchas circulares que se desenvolvem muito rapidamentre com humidade e calor. Em relvados extensivos aparecem manchas maiores de contorno irregular com um aspecto oleoso ou encharcado. Nas folhas atacadas parece um algodão branco principalmente no principio da manhã (micélio do fungo)

 

Condições de ocorrência:

1 - Temperatura alta, humidade elevada e noites mornas

2 - As espécies que atacam o colo e as raizes desenvolvem-se com tempraturas mais baixas (11/21ºC)

3 - Excesso de fertilizações Azotadas

 

Controlo Cultural:

1 - Sementeira em época mais correta

2 - Garantir uma boa drenagem

3 - Evitar excesso de densidade de sementeira

4 - Evitar fertilizações azotadas

5 - Utilizar fertilizantes com azoto em libertação lenta

 

Controlo Quimico: fosetil de alumínio, propamocab

 

Período favorável: Junho, Julho, Agosto, Setembro

 

 

 

 

FIO VERMELHO

 

Patogeneo: Laetisaria fuciformis

 

Variedades mais susceptiveis: Bermudagrass, Lolium perenne, Poa pratensis, Festucas


Sintomas: Apresenta uma cor acastanhada nas folhas atacadas. Com a humidade aparecem filamentos do micélio com cor avermelhada (fio vermelho) e uma algodão de ton arosado.

 

Condições de ocorrência: Pode desenvolver-se a tempraturas entre 0-30ºC e em periodos de formação de orvalho, nevoeiro ou chuvas pouco intensas. Também em situações de crescimento mais lento, como baixas tempraturas, seca ou fertilização pouco adequada.

 

Controlo Cultural:

  1. Manter uma boa fertilização do solo equilibrada.

  2. Fazer uma fertilização bastante azotada poder ajudar a erradicar esta doença, muito embora possamos estar a potenciar um ataque de fusariose o que é mais prejudicial.

  3. Não regar ao fim da tarde ou ao principio da noite

 

Controlo Quimico: iprodiona, triadimefão, fenarimol, propicozanol

 

Período favorável: Março, Abril, Maio, Setembro, Outubro e Novembro 

 

 

 

 

FUSARIOSE

 

Patogeneo: Fusarium spp

 

Variedades mais susceptiveis: Lolium perenne, Poa pratensis, Festucas

 

Sintomas: Apresenta manchas irregulares que aparecem nas folhas mais antigas, e as primeiras infecções aparecem nas pontas das folhas. Apodrecimento do colo e das raizes. Com tempratura e humidade elevadas, pode formar-se um micélio branco/rosado e massas de esporos no colo das plantas.

 

Condições de ocorrência: Com temperaturas elevadas e em condições de seca, aplicações excessivas e/ou desiquilibradas de azoto na primavera ou Verão, corte a uma altura inferior à recomendada, presença de 'tatch' (feltro). Também são visiveis manchas nas folhas quando expostas a longos periodos de humidade.

 

Controlo Cultural:

  1. Não reduzir a altura de corte Aplicar fertilizantes equilibrados para evitar situações de excesso de Azoto

  2. Regar menos vezes mais tempo, numa altura em que as folhas sequem rapidamente.

 

Controlo Quimico: benomil, triadimefão, fenarimol, tiofanatometilo Período favorável: Junho, Julho, Agosto, Setembro

 

 

 

 

© 2013 NOVARELVA Portugal

ONDE ESTAMOS

 

Zona Industrial do Batel Rua das Alfazemas, N.º 67  2890-155 Alcochete | Portugal

Telefone: (+351) 212 348 553  Fax: (+351) 212 341 048

 

 

© 2015 By NovaRelva